Pois é, continuam deixando mães presas dentro de casa.
Fiz um antedimento recentemente que me chamou muita atenção por 2 aspectos: desatualização dos profissionais envolvidos e dificuldade materna em “desconfiar” dos profissionais estando perto de um surto psicológico por isso.
Infelizmente ainda existem profissionais que fazem verdadeiros terrorismos com os pais em relação a imunidade e saúde dos bebês.
Quando possuíamos tortura (não que ainda não haja), dois métodos utilizados, dentre vários, foram o enclausuramento e privação do sono. Alguém aí se identifica?
Ou seja, não dá, é inadmissível que digam para as famílias que elas não podem sair de casa com seus bebês até o 2º mês de vida, quando receberão algumas vacinas.
Claro que não estou dizendo para irem ao rodeio, festa rave ou locais aglomerados de gente ou totalmente fechados, mas caminhar no parque, caminhar no quarteirão (em horários de sol fraco – antes das 10h e após às 16h), ir a casa de familiares e amigos que você já frequentava, um churrasco…que mal a nisso?
Muito pelo contrário, mal algum! Fará muito bem a todos que sairão daquele ambiente de 4 paredes que vocês já conhecem todos os microporos existentes em casa metro quadrado da casa. Verão outras pessoas, terão outros assuntos, darão risada…
A sanidade mental das mães agradece e a dos bebê, por consequência também!
Divirtam-se, vão passear e olhar o mundo e não esqueçam de contar tudo que está acontecendo ao bebê!

 

Deixe seu Comentário

comentários