Desenvolvimento Infantil

Vivemos hoje a era da pós-modernidade, um período em que tentamos retomar a essência que perdemos ao longo dos anos de modernidade industrial e capitalismo desenfreado.
Conseguimos conquistar muitas melhorias na saúde, na qualidade de vida, na facilidade do dia a dia, porém perdemos muito quando o assunto é o cuidar, o olhar fraterno.
Nos esquecemos que os bebês e crianças necessitam de pessoas para se desenvolverem e não de coisas. Esquecemos que eles aprendem observando e não ganhando! Esquecemos que o simples é encorajador e desafiador ao mesmo tempo, que o facilitador é limitante quando o assunto é desenvolver-se!
Existe uma onda de estudiosos retomando os estudos e análises do desenvolvimento infantil, pois estamos limitando o futuro das nossas gerações, estamos criando seres psicologicamente infantilizados e limitados.
Existe uma série no Netflix chamada o Começo da Vida, vale muito a pena assistir para conseguir entender o que quero dizer!
As crianças precisam ser estimuladas e acompanhadas em seu desenvolvimento com presença, com olhar sincero, com atitude e não com presentes caros como o brinquedo da ultima moda em que você consegue largá-lo preso a um mesa e mexer em seu celular. Olhe para a criança, esteja com ela, veja as tentativas e erros, incentive, IMPORTANTÍSSIMO: deixe-a se frustar por não conseguir!
Os 3 primeiros anos da criança são fundamentais para o seu desenvolvimento, para o seu conhecimento de mundo e para a sua socialização futura.
Claro que muitos de nós não podemos deixar de trabalhar por 3 anos para acompanhar esse desenvolvimento e estimular, mas o tempo que você tiver que seja 100% para isso, acompanhe o cuidador que tem ficado com seu filho (a), quais são as atividades desenvolvidas, qual o ambiente externo que ele tem presenciado, quais são as outras crianças que ele convive, que idades têm? Isso tudo mostra qual a noção de mundo que ele está criando. Faça-o testar coisas novas!
O desenvolvimento infantil diz muito sobre quem serão esses pequenos no futuro e o ser cada vez mais vale mais que o ter!

Deixe seu Comentário

comentários