Prematuridade

São prematuros os bebês que nascem antes de 37 semanas, sendo considerados prematuros tardios aqueles que nascem entre 34 e 36 semanas e 6 dias, e são considerados extremos aqueles que nascem abaixo de 30 semanas.
Se um bebê nasce antes do tempo, isso significa que ele pode não ter completado sua formação intra-útero adequadamente e isso pode refletir em sua saúde. A principal causa de morte neonatal e infantil é a prematuridade e suas consequência à saúde como futuros problemas respiratórios, deficiências visuais e auditivas, atrasos no desenvolvimento neurológico e paralisia cerebral.

Causas da Prematuridade

Ela é o resultado de uma complexa combinação de fatores ambientais e genéticos – da mãe e do bebê. Mas, um estudo publicado recentemente (13/9/17) no periódico científico “New England Journal of Medicine” identificou que variações em seis genes das mães têm forte ligação com a duração das gestações e os nascimentos prematuros,abrindo caminho para pesquisas que podem ajudar na sua prevenção.

Nascimento e Assistência

Os procedimentos, a assistência e a evolução dos prematuros estão cada dia melhores, a sobrevivência desses bebês vem crescendo muito, porém temos que garantir a cada dia que essa sobrevivência seja com qualidade de vida e de preferência sem sequelas futuras.
A multidisciplinaridade na área neonatal é primordial para a evolução dessas crianças!
Muito provavelmente o bebê prematuro ao nascer vai receber os primeiros cuidados ainda no Centro Obstétrico e depois será transferido à Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, onde ficará dentro de uma incubadora (imagem 1) com ou sem umidade, dependendo da sua idade gestacional.
Pode ser que seu bebê precise de ajuda para respirar nesse primeiro momento, então ele receberá esse suporte por meio de um tubo orotraqueal (imagem 2), CPAP nasal (imagem 3) ou cateteres nasais (imagem 4).
Ele também precisará de um acesso venoso e nada melhor que um cateter venoso central nesse caso para que ele receba soro, medicações, alimento de uma maneira segura e sem precisar ser furado inúmeras vezes.

Incubadora – Imagem 1

Tubo Orotraqueal – Imagem 2

CPAP Nasal – Imagem 3

Cateter Nasal – Imagem 4

  

Idéia

Você pode achar em um primeiro momento que tudo está péssimo, que são muitos aparelhos, que são muitos fios, que são muitos procedimentos e que a criança da incubadora ao lado está muito melhor que seu bebê. Pois é exatamente esse pensamento que você não deve ter, eles são incrivelmente fortes e lutadores, porém eles precisam sentir que vocês estão juntos nesse processo, durante a gravidez ele sentia tudo que a mãe oferecia: alegria, tristeza, segurança, medo (Seus sentimentos afetam seu bebê) agora dentro de uma incubadora ele não sente mais os batimentos da mãe, ele consegue sentir apenas o toque de sua mão e ouvir a sua voz, então tranquilize-se e ofereça suporte e tranquilidade ao seu filho.
É cientificamente comprovado os benefícios de uma família presente com o prematuro e a evolução mais rápida daqueles que conseguem manter a calma e fé.
Converse com as outras mães, confie no profissional que dedica-se ao seu filho, explore seus medos e inseguranças e se precisar chorar, o faça, mas mantenha-se confiante!

Consequências

Talvez um bebê prematuro tenha mais complicações após a alta, talvez seu desenvolvimento seja mais lento, talvez algumas dificuldades motoras, mas tudo isso é TALVEZ!
O foco deve ser outro, é um dia de cada vez, uma pequena conquista é uma enorme vitória e deve ser comemorada, ofereça sempre o melhor de corpo e alma e acredite e confie na capacidade desses pequenos, ensine e ele fará! Converse muito com ele, explique tudo e ele entenderá!
É incrivelmente maravilhoso ver o crescimento desses pequenos guerreiros! Confie sempre, eles são muito capazes!

Deixe seu Comentário

comentários