https://www.youtube.com/watch?v=fwbIkyGYbPc

Complementação

A complementação é aquele volume a mais que é ofertado aos bebês quando o organismo da mãe ainda não conseguiu acompanhar a necessidade do filho.
E isso acontece?? Então é verdade que existe leite fraco?
Não foi isso que eu disse, vamos deixar bem claro! Eu disse que o complemento é utilizado até que a mãe consiga produzir o volume suficiente a necessidade do bebê; dando um exemplo prático, nos primeiros dias de vida os bebês mamam em média 30ml por vez, porém a Mãe Coruja só está conseguindo produzir 15ml por vez, dessa forma há necessidade de complementar com mais 15ml.
Normalmente o leite artificial é visto como sinônimo desse complemento alimentar.

Necessidade de complemento

E são todos os bebês que necessitam desse complemento Bruna? Não, não são todos, mas parece que vem virando uma “febre” na comunidade. Como acabei de mencionar, a necessidade de complementação é de acordo com a oferta da mãe e desenvolvimento do filho.
Ou seja, será avaliado o ganho ponderal (peso) do bebê, a quantidade de mamadas realizadas no dia, as fraldas trocadas ao longo do dia e os aspectos das eliminações, além do exame físico do recém-nascido.
E se o pediatra avaliar que todos os itens acima não estão de acordo com a produção materna, então ele pode prescrever a complementação.

Observações

Como o próprio nome diz, ele será um complemento, isso significa que o peito deve continuar a ser ofertado e sempre primeiro. Outra observação é a forma como você fará a oferta do leite: a mamadeira tem sido a grande vilã em todos os meus atendimentos, pois causa uma confusão tremenda de bicos, prejudicando a pega em seio materno e consequente ineficiência na produção láctea.
Como sugestão existem duas outras formas para realizar essa oferta: copinho e colher dosadora. Ambas não têm a facilidade da mamadeira, no entanto vão garantir que seu filho não “largue” o peito.
Terceira observação, existem alternativas para a complementação com leite artificial, mais baratas, mais saudáveis, porém mais cansativas, por meio de ordenha e translactação (dependendo do caso). Sempre costumo perguntar às clientes “Qual a sua vontade de amamentar, de zero a dez?” se a resposta for “9,5” eu nem continuo, pois ela vai desistir no meio do caminho.
Eu sempre digo e repito amamentar não é fácil (Sim, amamentar é difícil!), não é intuitivo e nato; é um aprendizado constante que mexe com seu estado físico e psíquico, que exige paciência, dedicação e muito apoio, mas muiitttoo apoio familiar.
Procure por quem pode ajudar a realizar seu sonho de amamentar e se você quer ofertar sempre o melhor ao seu bebê, amor em forma de leite!
Você também pode aprender sobre tudo isso nos meus cursos, mais especificamente no curso de amamentação, veja programação.

Deixe seu Comentário

comentários