Otite x Amamentar deitada

Tenho ouvido muitas queixas de clientes sobre esse diagnóstico. “Ah não posso mais amamentar deitada, pois meu filho está com dor de ouvido devido a isso”.
Coincidência ou não todas as crianças apresentaram otite na mesma época, com uma alteração climática específica ou situações de vida similares…hummm estranho não?
De acordo com a comunidade científica, ou seja, pessoas que estudam e testam e estudam e testam, a amamentação é o principal fator de proteção para doenças de vias respiratórias altas e otites. Vamos deixar claro que não estamos falando de leite materno, apenas, mas o ato de amamentar: colocar no seio e mamar!
São considerados artigos científicos novos aqueles com menos de 5 anos, então fui pesquisar o que dizem os artigos mais recentes sobre esse e assunto e….
Todos eles, nacionais e internacionais são enfáticos e categóricos em dizer que não há relação entre amamentar deitada e otite, pelo contrário. Amamentar continua sendo um fator de proteção para dores de ouvidos.
Inclusive um estudo brasileiro de 2017¹, relata que as pessoas confundem mamar em mamadeira (isso sim demonstrou risco de otite) com amamentar, já que os mecanismos são diferentes.
Existe um tipo de pesquisa científica chamada meta-análise (conceituada e de difícil desenvolvimento) que é muito valorizada por comprovar estudos, trocando em miúdos, ninguém duvida de uma pesquisa dessas. Em 2015², demonstraram que a amamentação protege contra otites.
Dessa forma deixo aqui os artigos e a máxima de: pesquisem e parem de acreditar no que as pessoas dizem só porque você acha que ele/ela sabe ou deveria saber sobre isso!

¹ Nadal LF, et al. Investigação das práticas maternas sobre aleitamento materno e sua relação com a infecção de VAS e otite média. Revista CEFAC; 2107: (19)3:387-94.
² Bowatte G, et al. Breastfeeding and childhood acute otitis media: a systematic review and meta‐analysis. J Pediatr: 2015 (104)S467: 85-95
³ Boone Km, Geraghty SR, Keim SA. Feeding at the breast and expressed milk feeding: associations with otitis media and diarrhea infants. J Pediatr. 2016: 174:18-25.

Deixe seu Comentário

comentários