Introdução

É indiscutível que o leite materno é o melhor e mais completo alimento que uma criança pode receber, a cada ano surgem mais evidências positivas sobre ele, seus benefícios não só na primeira infância, mas ao longo da vida!
Porém, o que pouca gente sabe é que o leite materno vai se modificando de acordo com o desenvolvimento da criança e também de acordo com a necessidade imunológica.

Colostro

Produzido desde a 28ª semana de gestação, permanecendo presente até mais ou menos o 5º dia de nascimento do bebê.
É um líquido peculiar, produzido em pouquíssima quantidade (afinal o estômago da criança só suporta de 3-5ml por mamada nesse período), riquíssimo em proteínas, gorduras e principalmente células de defesa, é a primeira vacina do recém-nascido.
Sua ingestão ajuda a eliminar o mecônio, primeiras fezes do bebê, e evitar a icterícia (amarelo da pele).

Leite de Transição

Em torno de 72h após a saída da placenta e primeiro contato do bebê com o seio (Hora de Ouro), ocorre a descida do leite, processo inflamatório intenso em que as mamas ficam pesadas, quentes e muito doloridas.
É bem comum alguns profissionais mais ultrapassados relatarem para as mães “você precisa deixá-lo mamar por 20 minutos, assim ele ingere o leite anterior que é aguado e o posterior que é gordo”.
Nesse período em que o leite está em transição, tem um aspecto branco mais claro, algumas vezes quase transparente; ele ainda é “dividido” em camadas digamos assim, então ele tem uma composição ainda não estruturada, podendo ser mais rico em glicose em alguns momentos e mais rico em gorduras em outros, no entanto quem comando é o bebê. Ele realizando o reflexo de ejeção que é a sucção efetiva ele atinge essa gordura a hora que quiser, por isso NÃO EXISTE tempo de mamada.

Leite Maduro

Mais ou menos depois de 15 dias de vida o leite torna-se maduro, rico em lactose/açúcar e gordura e com diminuição gradativa de proteínas de alto valor biológico.
O leite maduro chega junto com o primeiro Pico de Crescimento (Desenvolvimento infantil e desmame precoce) que faz com que a produção e qualidade acompanhem a necessidade da criança.
Quem acredita que o leite é divido em anterior e posterior acaba prejudicando a amamentação nessa fase. Devemos continuar observando a efetividade da criança ao seio. E engana-se profundamente quem acha que criança nasce sabendo, bebês têm REFLEXO de sucção, o que não é a mesma coisa de saber ser efetivo e sugar corretamente, porém a única forma de aprender é no SEIO!

Conclusão

Quer dizer que existem tipos diferentes de leite materno? Existem etapas de transformação do leite materno para adequação da necessidade do bebê!
Isso não é incrível???

Ainda tem dúvida sobre amamentação? Dificuldades ou medos de amamentar? Saiba mais sobre nossa consultoria em amamentação. Entre em contato agora e chega de sofrer.

Deixe seu Comentário

comentários