Introdução

O teste da linguinha é um exame padronizado, ou seja, todo mundo deve realizá-lo da mesma foram e utilizando o mesmo material. Além de ser  Lei Federal (nº 13.002, de 20 de junho de 2014) em todas as maternidades do país.

Avaliação

A língua não serve só para chupar sorvete, ela tem diversas funções e no recém-nascido tem importância crucial no processo de aprender a mamar.
O teste da linguinha é realizado para diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua causadas pela língua presa.
Língua presa é uma alteração comum, mas muitas vezes ignorada. Ela está presente desde o nascimento, e ocorre quando uma pequena porção de tecido, que deveria ter desaparecido durante o desenvolvimento do bebê na gravidez, permanece na parte de baixo da língua, limitando seus movimentos”.
A língua presa pode comprometer as funções exercidas pela língua: sugar, engolir, mastigar e falar. O protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês (Teste da Linguinha) foi desenvolvido e validado durante o mestrado e doutorado da Fonoaudióloga Roberta Lopes de Castro Martinelli na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo.
Os profissionais da área da saúde devem estar capacitados e atentos para avaliar o bebê ainda na maternidade, pois quanto mais cedo o diagnóstico, melhor!
Essa avaliação envolve a parte clínica e a parte funcional.

O que temos que avaliar

A amamentação e a mãe

Em decorrência da dificuldade da criança mamar adequadamente, a mãe pode ter lesões nos mamilos e a criança estar “sempre com fome”, visto que não consegue fazer a sucção efetiva. Essa é uma das importâncias de realizar a avaliação o quanto antes.

Ainda tem dúvida? Converse com uma consultora em amamentação, uma fono ou profissional capacitado.

Deixe seu Comentário

comentários