Pois é, há sim aqueles bebês que ao invés de sugarem, eles mordem. Porém, há motivos diferentes e variados para essas mordidas:

Na primeira semana de vida, durante a mamada as mordidas podem acontecer por três diferentes motivos:

1º) língua presa
2º) alterações nas suturas cranianas (aqueles ossinhos da cabeça que ficam mais separadinhos nos bebês)
3º) uso de bicos artificiais

A língua presa impede que toda a movimentação de sucção (ir pra frente, subir e trazer para trás) seja realizada, portanto o bebê acaba, apenas, abrindo e fechando a boca, tentando jogá-la para frente sem sucesso, causando dor e lesão nas mamas da mãe.
As suturas da cabeça do bebê são móveis justamente para passar no canal de parto, porém durante esse processo ou ao longo da gestação pelo posicionamento do bebê intra-útero, elas podem sofrer alguma alteração e por dor ou desconforto impedem abrir a boca de maneira adequada e movimentar a mandíbula.
Bicos artificias jogam a língua para trás, quando na verdade, essa língua deveria vir para frente, próximo ao lábio inferior. Prejudicando o movimento correto para sugar.

Depois desse início de vida, os bebês também podem morder o seio por alto fluxo de leite. Eles recebem um jato muito forte dentro da boca e o reflexo faz com que eles mordam o seio na tentativa de bloquear esse fluxo.

Outra “oportunidade” de mordida é quando começam a surgir os dentes, o incômodo na gengiva faz com que o bebê queira coçá-las em tudo, inclusive no peito.

Bebês maiores mordem os seios por motivos variados: descobrindo os dentes e como eles reagem a diferentes tecidos, objetos e texturas, para ver a reação da mãe. Mas, uma coisa é certa, eles não mordem por maldade! Explique que dói, explique que machuca e com certeza ele não fará novamente.
E o seu bebê? Como ele se comporta?

Precisa de ajuda para amamentar? Entre em contato conosco pelo WhatsApp http://bit.ly/whatsmaecoruja

Deixe seu Comentário

comentários